Zumbido no ouvido – causas e tratamento

Zumbido no ouvido – causas e tratamento

O zumbido no ouvido é um incômodo que afeta muitas pessoas. Cerca de 17% da população tem esse tipo de problema, que é mais comum principalmente em idosos, apesar de ser cada vez mais frequente entre jovens. Entenda mais sobre esse problema, suas possíveis causas e tratamentos.

Seja com um som semelhante a um apito, uma abelha ou outros sons, o zumbido no ouvido pode ter várias causas diferentes, sendo a mais comum entre jovens e adultos a exposição ao barulho excessivo, como é comum notar depois de sair da balada ou ficar perto de alto-falantes em um show. Esse problema é cada vez maior também devido ao uso de aparelhos sonoros com volume muito alto.

O zumbido no ouvido pode passar em alguns dias ou em outros casos pode ser permanente. Nesse caso, a exposição ao barulho excessivo pode causar uma lesão na cóclea, que é a parte do ouvido interno que transmite o som para os nervos auditivos.

Além da exposição ao barulho excessivo, o zumbido pode ter muitas outras causas. Problemas neurológicos, cardiovasculares, metabólicos (como a diabetes), alimentares, o envelhecimento e ainda estresse e alguns medicamentos estão entre os possíveis causadores do zumbido no ouvido.

Além disso, há pessoas que sofrem de problemas na ATM, que é uma disfunção da articulação da mandíbula, e aqueles que tem algum tipo de doença no ouvido, como câncer ou uma infecção.

Em casos permanentes de zumbido no ouvido, o tratamento pode ser utilizando técnicas para habituar a pessoa ao zumbido, fazendo com que ela deixe de focar a atenção no zumbido dando atenção a outros sons. No caso de problemas metabólicos, corrigindo a causa o zumbido pode diminuir.

Porém para saber qual o tratamento necessário é importante consultar um médico especialista que ajudará a encontrar a causa (que pode ser apenas um fator ou vários) e desse modo escolher o tratamento correto a ser utilizado.

Para evitar o zumbido no ouvido, algumas recomendações são úteis: ao usar fones de ouvido não ultrapasse a metade do volume total, evite o excesso de gorduras, sal, açúcar, cafeína (presente em café, chás e refrigerantes de cola) e também fumo e tenha uma alimentação equilibrada e balanceada.